17 de maio de 2017

Maio Amarelo: movimento visa conscientizar motoristas do mundo todo

Um mês de alerta para o trânsito mundial. O movimento Maio Amarelo tem ganhado força nos últimos anos, fazendo com que todos os envolvidos no trânsito - motoristas, pedestres, ciclistas - repensem seus hábitos. A campanha, de cunho internacional, tem o objetivo de colocar em pauta a segurança viária e mobilizar a sociedade em uma ação coordenada entre o Poder Público e os cidadãos. Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), podem vitimar 1,9 milhão de pessoas em 2020, caso a média atual permaneça igual nos próximos anos.
 
Só no Brasil, o número de mortos em acidentes de trânsito por ano chega a 50 mil, além dos 500 mil mutilados. No país, o estado que mais mata no trânsito é o de Mato Grosso, com 38.4 óbitos para cada 100 mil habitantes em 2013. Em segundo lugar, no mesmo ano, vem o Piauí, com 37.9 mortes. Em 2017, o enfoque da campanha é a consequência das escolhas de cada um ao volante.
 
Algumas frases de impacto como “Beber e dirigir não é acidente. É escolha. Excesso de velocidade não é acidente. É escolha. Atender o celular ao volante não é acidente. É escolha” compõem a mobilização deste ano. A Assembleia-Geral da ONU editou uma resolução definindo o período entre 2011 e 2020 como a Década de Ações para a Segurança no Trânsito. O documento foi elaborado com base em um estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde) que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Neste caso, aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.
 
Por conta disso, o Maio Amarelo chama a atenção da sociedade para o alto índice de mortos e feridos no trânsito em todo o mundo. A vida é feita de escolhas, e no trânsito, não é diferente. Isso significa que você não escolhe beber e dirigir, por exemplo, de forma acidental: quando você faz essa mistura, ela é intencional. Seja consciente. A responsabilidade da vida está nas suas mãos.
 
Fonte: Giovanni Porfírio | PARAR
Campanhas Nacionais tags:
Ver todos os conteúdos